Comunhão é Devoção

1509039_717217671631845_1956044919_nExiste um fenômeno nos grandes centros urbanos em que as pessoas buscam cada vez mais o individualismo. Cada um na sua. Hoje é quase impossível conhecer quem mora ao lado.

Isso não é diferente dentro das igrejas. Muitos, visando uma maior comunhão com Deus, se excluem de tudo e de todos. Estudam a Palavra de Deus e oram muito. Mas na contrapartida, desvalorizam o relacionamento com os irmãos e os colocam em segundo plano.

Lembre-se: Uma boa vida de devoção a Deus é aquela que combina espiritualidade e comunhão com os irmãos.

Um grupo do século XIV denominado “os amigos de Deus” queria descobrir a amizade de Deus de uma maneira mais intima do que a igreja os havia encorajado a fazer. Eles tentaram revitalizar a vida espiritual das comunidades locais e para tanto escreviam cartas, visitavam pessoas e desenvolviam o que chamavam de “amizades da alma”. Tornaram-se uma grande sociedade informal, uma das grandes forças espirituais antes dos dias da Reforma.

Paulo conseguia conciliar três coisas de maneira sublime: seu trabalho, seu ministério e suas amizades. Na epístola aos Romanos, ele dedica um capitulo inteiro para agradecer pessoas e as chama pelo nome (cap 16). Em Efésios, vemos que ele “não cessava de dar graças a Deus” pela fé e amor dos crentes (1.15). No final da segunda carta a Timóteo, ele dedica suas ultimas palavras conhecidas (de toda sua vida) para saudar seus irmãos e nos informar que, Marcos, que antes não “servia” para acompanha-lo em suas viagens, agora se tornara “muito útil para o seu ministério”(4.11).

O próprio Senhor Jesus, estava sempre rodeado de seus discípulos e sempre conversava e os aconselhava. Seu sermão mais conhecido, é direcionado aos seus amigos (Mt 5).

Talvez precisemos hoje despertar um movimento semelhante aos dos “Amigos de Deus”, para lutar contra a alienação, que, por enxergar somente o interesse próprio e menosprezar a comunidade, faz definhar nossas vidas.

“A amizade santa vem verdadeiramente de Deus; que em meio à infelicidade desse exílio, somos consolados com o conselho de amigos, até que cheguemos a Ele.”
Richard Rolle

Permaneçamos em Deus, permaneçamos unidos.

Jessé Amaral

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.